Eu não sirvo pra morar num lugar de mataria
Quando vai chegando a tarde que vai terminando o dia
Meu coração entristece na hora da Ave Maria
Fico triste aborrecido pensando sem alegria
Pois eu acho bem melhor quando amanhece o dia
Até o meu coração vai trabalhar, com regalia

Quando chega a tardezinha eu acho muito pior
Naquelas capoeirinhas onde canta o xororó
Saracura canta triste lá praqueles cafundó
No centro daquelas matas canta o pássaro jaó
Na beira do rio grande passa voando o socó
Procurando aqueles pouso aonde é um arvoredo só

Quando chega a meia noite fica tudo excelente
Os viventes estão dormindo naquele sono inocente
Quando é tempo de luar, mais brilha tudo de repente
As águas de tombo em tombo no seu leito tão corrente
E com o clarão da lua fica tão resplandecente
Todos vegetais do mundo ficam bem mais reluzentes

No romper da madrugada muda toda natureza
As estrelas no céu corre fazendo sua defesa
Camuré canta dolente, canta que é uma beleza
E o galo amiudando em todas as redondezas
Espera a barra do dia isto é na maior certeza
Vem trazendo a claridade no reino da natureza

Quando é de manhã cedo amanhece diferente
O sol nasce rosado com a cerração na frente
Eu acho muito custoso este meu viver ausente
Morando neste sertão tão longe dos meus parentes
Vivendo neste sertão alembrando de certa gente
Quem tem seu coração mole não tem esse que não sente

Vídeo incorreto?