He, Pregador Luo
Contigo eu sei que posso suportar, Senhor. Pois seu poder se aperfeiçoa na minha fraqueza, ó Deus.
Trazendo a Arca
Por isso eu posso suportar
Então vamo lá

Eu sigo em frente nessa estrada eterna com cicatrizes tão profundas quantas as que um arado deixa na terra
Muita pressão está sobre minhas pernas, com lágrimas nos olhos que se conta uma história bela
Quantas vezes parei porque cansei, quantas vezes chorei porque tive medo
Quantas vezes, nem sei quantas vezes, meu bom Senhor, só tu sabe quantas vezes
Meus ombros sangram por causa das feridas que nele se abriram
esse é o preço por carregar o peso do concílio
mas eu não desisto, não vou largar no chão a Arca da Aliança
pois a Marca da Promessa está sobre minha testa
meus pés inchados doem de tanto caminhar
mas vou continuar, pois tenho lutas para travar
deixa sangrar, pois a força que está em mim já pode suportar

As dores do mundo, já posso suportar
as guerras e aflições, já posso suportar
pela força que em mim está
já posso suportar, já posso suportar
O maior dos espíritos habita em mim
eu sou a casa que Ele escolheu para morar
por causa disso, já posso suportar

No final de tudo eu vou poder dizer
que lutei o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé
hei de terminar minha batalha em pé
um dia desses que eu não sei ao certo qual é
isso acontecerá, até lá não deixarei de acreditar
que maior é o que está em mim
do que o que está no mundo
sendo assim enfrento tudo
tornou-se limpo o imundo
excluído agora é aceitável
por trás desse sufrágio, imaginável
é o que ainda se reserva
pros que creem, maravilhas e vitórias dignas de um Rei
então buscarei, quantas vitórias eu puder e lhe dedicarei
por intermédio é que as obtive, mesmo nos dias de crise, dias infelizes
trarei o recordo que meu Deus vive e não está morto
seu espírito habita meu corpo, eu estou nele e Ele em mim por isso eu canto

As dores do mundo, já posso suportar
as guerras e aflições, já posso suportar
pela força que em mim está
já posso suportar, já posso suportar
O maior dos espíritos habita em mim
eu sou a casa que Ele escolheu para morar
por causa disso, já posso suportar

Eu sei que as aflições e tribulações que passo aqui,
jamais vão se comparar com a glória que há de se revelar

As dores do mundo, já posso suportar
as guerras e aflições, já posso suportar
pela força que em mim está
já posso suportar, já posso suportar
O maior dos espíritos habita em mim
eu sou a casa que Ele escolheu para morar
por causa disso, já posso suportar

E ouvi uma grande voz do Céu que dizia
"Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens
pois com eles habitará e eles serão seu povo
e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus
e Deus limpará de seus olhos todas as lágrimas
e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor
porque já as primeiras coisas são passadas"

As dores do mundo, já posso suportar
as guerras e aflições, já posso suportar
pela força que em mim está
já posso suportar, já posso suportar

Essa é uma canção para todas as pessoas
que trazem gravadas em suas almas e em seus corpos dores sobre-humanas
pessoas que perderam filhos prematuramente,
pessoas que ficaram paraplégicas em acidentes,
portadores de doenças incuráveis
ou que cumprem penas longas e até mesmo injustas
Continuem crendo, 1ª São João capítulo 4 verso 4:
"Maior é o espírito que está em vós do que o que está no mundo"

Vídeo incorreto?