Durante séculos satã vem jogando os homens uns contra
os outros através de guerras estúpidas
E o pior de tudo isso é que os seres humanos
absorveram o gosto pelo sangue
Alguns acreditaram na mentira da supremacia
São esses que assolam seus próprios irmãos com seus
atos terroristas e suas almas vazias
Forjemos então a elaboração da arquitetura da
revoluOção
Levanta o punho pra cima, Deus salve o povo da raça
latina

O que nós somos
Latino-americanos
La la la la la onda, latinos
De Souza, Luo

Eu tenho sangue quente correndo dentro das minhas
veias
vermelho e forte como a brasa do centro das fogueiras
Louvado seja Deus pelas terras brasileiras
Sinta o calor dos meus versos
Deixe os sentimentos serem expressos
Que os corações nessa hora sejam abertos independente
da melanina
Reforce sua auto-estima está reunida aqui la família
latina
Sempre por cima e triunfante
Somos a onda gigante que se espalha pelo globo
E não há quem tire a glória que Deus deu ao nosso povo

Perante o Criador não existem diferenças entre os
povos
Porém entre os povos existem gananciosos que forjaram
uma lorota
Que surgiu na Europa, ô mentira asquerosa
que contam os petulantes, se acham evoluídos mas são
repugnantes
Eu * cuspo nos racistas, nos seus aliados ou
simpatizantes
Com seu glamour, seus ternos, são vocês a lenha que
alimenta aceso o fogo do inferno
Forjaram seus reinados ridículos à custa da escravidão
de povos pacíficos
Trouxeram não somente desolação e morte
Podemos sobreviver sem nada que vem dos Estados Unidos
da América do Norte
Não há embargo tão amargo quanto o gosto da derrota
Levante a cabeça pois pra mim você importa
Não deixe sua honra ser tirada nem sua fé ser morta
Seu lugar no pódio é o primeiro, lute, acredite, seja
você mais um soldado do Apocalipse
Pois é tão bom quanto qualquer outro
Beije sua medalha pois ela é de ouro, crioulo

Por você Jesus nasceu
Por você morreu
por você sangrou
Para mostrar pro ser-humano de onde viemos, para onde
vamos
Para curar doentes, fazer lúcidos os insanos
Para mostrar quem nós somos, foi para isso que
escorreu sobre o madeiro
O sangue quente e precioso do maior de todos os
guerreiros
Pra que todos fôssemos tratados como primeiro filho,
ou herdeiro, ou primogênito
Você é merecedor de conforto e amor idêntico ao
cidadão da América do Norte
Foi pela sua paz que Cristo enfrentou a morte
Tem uns baratos que temos que começar a perceber
Por isso te dou um toque
Somos tão ricos quanto qualquer burguês nobre
Porém não somos esnobes
O primeiro mundo não existe é uma farsa
Prevaleça nossa raça, não somos caça, não tememos
ameaça
Sofremos até desgraça, confiança atrás da traça
Se chora na hora errada, grita em massa
E agora pois somos a massa
Levanta teu punho pra cima
Deus salve a raça latina

Vídeo incorreto?