Cê apenas foi mais um que cansou de esperar pela fé
Caiu na pista e seja o que Deus quiser
Hoje lembrei do teu sorriso de quando você falava
É nóis qui tá aí na área, por mais que o tempo sopre
Sopre olha só o que ele trouxe, minhas condolências
Ae seu Wilson e dona Rosa
Entre milhares você foi mais um que na cena do louco
Sentiu o quente do asfalto no rosto
Rosto cicatrizado, escondido no mar de rosas
No caixão de madeirite que guardo suas memorias
Parque são joão ta de novo de luto, olha que pena
Mas dessa vez foi você que fez o replay da cena
Bateu na mesma tecla, preferiu o exemplo
Dos que antes dos 25 de idade na rua morreram
Correndo atras da boa mesmo em sentido ao inferno
E o calção caindo com o peso do ferro
Agora é tarde pra voltar atrás, tarde pra escutar conselho
É tarde pra matar, o inimigo te matou primeiro
Parece que se deixou como herança pra quebrada
Extinto psicótico, uma pistola semi-automática
Pra invadir pelo mato a quebrada de baixo
E levar os sentimentos pra mãe do safado
Não restou nada, só um barraco solitário
O foda é saber que seu caixão ainda nem foi pago

O parque chora, chora, e hoje chora lágrimas de sal
Enquanto a morte ronda a baixada de fal
Olhos vermelhos, tristes lágrimas descendo
O clima é de funeral, é dia de luto no gueto

Ai jhow cade você? Oque qui aconteceu?
A cobra deu o bote, traiu, você nem viu
Esqueceu da cartilha dos ensinamentos
Um olho aberto, um passo a frente até com os parceiro
A falsidade arrastou você de quebrada
Oque qui aconteceu, eles não corria por nóis ai na área?
Agora é ódio, tristeza, rancor
O parque chora com a sua morte independente dos que cê matou
E lá pra fora os verme falando
Não sabe da sua caminhada, se morreu, te chama de mano
O crime é podre, sua mãe falou você não ouviu
O que cê considerava na cadeia foi quem te traiu
Parece até cena de filme ó, me lembro até hoje
Quebrada em peso, todo mundo em choque
Confesso nunca vi um velório tão lotado igual ao seu
Se esse foi o premio da vitoria, aposto não valeu
Pelo menos pra mim não trouxe conforto
Os dois sumariado de ponto quarenta e os furo no corpo
E quem corria na cena agora também jaz
Descanse em paz, valarine esteja em paz
Só ferrou, o crime é tenso né? Puta que pariu ladrão
Mas quantos aqui se também num fez debruçar no chão?
Na lei do cão é pau no gato memo
A cada palmo de favela, uma poça de sangue fresco
Nem sei onde que cê foi parar, mas boa sorte
Parque são joão tá de luto e chora sua morte

O parque chora, chora, e hoje chora lágrimas de sal
Enquanto a morte ronda a baixada de fal
Olhos vermelhos, tristes lágrimas descendo
O clima é de funeral, é dia de luto no gueto

Vídeo incorreto?