Sou gauchinha faceira gosto mesmo é de tocar
Quando pego a cordeona todo mundo quer dançar
Eu venho vindo de longe e quero me apresentar
Pra o povo desta cidade uns versos quero cantar

Com esta velha cordeona eu me sinto a vontade
Viajando o Brasil inteiro fazendo amizade
Nos bailes aonde eu chego mostro minhas qualidade
Nos lugares onde eu passo sempre deixo uma saudade

Quando chega a madrugada numa festa de galpão
Num canto chora a cordeona noutro dia um violão
Em cada lugar que eu chego sempre canto uma canção
E levo tanta amizade guardada em meu coração

Adeus gauchada amiga eu já vou me retirando
No lombo de meu cavalo uma cordeona vou levando
Sempre alegre e contente eu me despeço cantando
Um abraço para todos muito breve estou voltando

Vídeo incorreto?