Vaneirão

Esta minha gaita velha, que carrego, de botão
Tem só trinta e cinco furos e alguns talhos de facão
Cada vez que eu toco nela enche de gente o salão.

Vou logo puxando o fole da minha velha gaitinha
Vem gente de todo lado, todo mundo admira
Coração apaixonado, neste momento suspira.

Quando eu abro esta cordeona chega ficar meia torta
No compasso da vaneira tem muita gente que nota
Faço esta rapaziada perder o taco da bota.

Vou dar minha despedida, escute o que eu digo agora
A sala ficou marcada do tirrim da minha espora
Se despede de vocês, a gaúcha vai embora,
Se Deus quiser algun dia, voltarei a qualquer hora.

Vídeo incorreto?