Se me ordenam qualquer coisa que tenha sentido
Sentido ou direção,
Penso mil vezes:
Serei eu que estou errado ?
Serei eu que estou calado ?
Ou estão querendo me matar ?

Estão querendo acabar com o que eu posso fazer
Com jurados comprados e o meretrício juiz arranjado
Por livre e espontânea pressão

Pressão, pressão
Pois se pensar sem limites
Me cassam a concessão
Temendo não chegar ao topo na primeira colocação

Se me ordenam qualquer coisa que tenha sentido
Sentido eu dizer não
Penso mil vezes mas acabo concordando
Por livre e espontânea pressão

Não adianta discordar,
O fio da tesoura diz quem tem razão
E de tanto me cortarem, eu achei meu corte cego
Tornei meu próprio verso um grito sem expressão

Como se repintar os muros calasse os pincéis
Como se queimar o que te escrevo me apagasse um pouco mais
Como se não cantar essa canção em alto brado
Me tornasse um próprio escravo
Escravo de meus limites

Vídeo incorreto?