De que servem os olhos meus
Se não vêem os olhos teus
Muito embora estejamos lado a lado
Pra que servem os braços meus
Se não entrelaçam os teus
Como se eu fosse um mutilado
Eu queria dizer-te baixinho
Quanto é bela, és pura, és santa
Quando chego a teu lado
Me foge a voz da garganta
Eu pedi ao grande Deus
Que viesse ao sonhos meus
Sonhos estes, puro, eterno
E deitei-me satisfeito
Repousei as mãos ao peito
Olhos fixos ao teto
E qual foi a surpresa maior
E pior tive um pesadelo
Onde tu gritava horrorizada
Não desejo vê-lo.

Vídeo incorreto?