Apanho o meu violão
Fico bem quieto
Acompanho o inseto no ar

Toda tarde faço
Novo projeto
Meu desjo é me consertar

Ajeito o meu semblante
Perfumo a cara
Para ficar bem pra viver

Um condutor de orquestra
Me ensina um gesto
A mão que não tem, pode ter

Tarde limpa, sol bendito
De Brasília
Cantaremos teu louvor

Céu azul bonito
Céu azul granito
Lá em casa eu vou me lembrar

Cada um dos três poderes
Dessa praça
Muda a graça dessa lugar

Caixa de lápis de cor
Tarde linda
Nossa esfera é cheia de flor

Uma coisa
Que tem nossa raça
É muita graça de ser

Outra coisa louca
Que tem nossa cara
Paciência rara de crer

Boa tarde, boa noite
Gente boa
Canto à tôa sem sofrer

Boa tarde, boa noite
Gente boa
Boa sorte pra você.

Vídeo incorreto?