No deserto aonde eu moro na hora de amanhecer
Não sei o que tem meu peito que pega a se entristecer
Quando os passarinhos cantam anunciando o dia romper
Clareia, o dia amanhece redobra meu padecer
Eu abro a minha janela com certeza de te ver
Enxergo a rosa branca com cerca de espinho
Que serve de vedo e pra amar tenho medo
Isso já tem me feito meu peito sofrer

Meu nascimento no mundo foi pra querer bem você
Teus olhos são duas correntes ficaram pra me prender
Fiquei preso nos seus carinhos e não posso me defender
Conforme vem seus agrados eu preciso corresponder
Peço um abraço e me nego a voz diz que não pode ser
De certo você tem gosto de ver seu amante
Sofrendo bastante assim mesmo eu te amo
E não a reclamo eu nasci pra sofrer

Tive grande regalia antes de te conhecer
Primeira vez que eu te vi esses vossos olhos a tremer
Foi um golpe venenoso que fez meu coração doer
Vóis passava requebrando vestidinho de godê
O luxo da moreninha que põe a gente a perder
Eu vendo o rosto corado dando risadinha
Na sistema minha pra quem me querer bem
Eu dou nota de cem e não deixo sofrer

eu ainda nao acreditava e agora eu acabei de crer
que o cheiro da rosa branca faz o jardim florescer
cuitelinho chega e beija senta e torna a descer
eu ainda nao acreditava e agora eu acabei de crer
que se eu chegasse a te amar vitorioso eu podia ser
voce diz que me educa mas nao passe dessa
que eu faço promessa pro meu santo onofre
se voce nao sofre mas tem que sofrer

pra mais um prazer na vida eu danço caterete
saio com a viola na sala fazendo o portao gemer
faço rosto ficar risonho e zóio preto acender
na sala que eu a divirto eu vejo canela arder
quem tem amor tem ciume isso eu falo e posso escrever
voce diz que tem orgulho mas nada consegue
pra dizer entregue esse seu coraçao
se nao foi em minhas maos nao parar de sofrer

Vídeo incorreto?