Além da cor

Já me perdi no meio da multidão
que se deixa levar pela situação e a obrigação de dar satisfação
pra toda essa civilização
perdendo toda a sua razão e a sua concepção
Inveja, ambição, toda essa maldição
Eu jogo fora tudo o que não presta do coração
Então, sem alienação, procuro a solução da missão
que livra da condenação

Minha alma diz quem eu sou
Além da crença, além da cor

E o sujeito que se diz inteligente
se rende, se vende, não sente
matando gente pra aumentar a conta corrente
Não entra em sua mente que a vida não nos prende
Eu canto a música que estoura as correntes
mas a separação, a união, a vitória e a derrota,
a ascensão, a queda, o abraço, o soco, a ida e a volta,
a vida e a morte, a liberdade e a prisão,
tudo o que destrói uma nação, o sim e o não
Deixei de lado tudo aquilo que já me fez mal
Não foi tão fácil fazer tudo voltar ao normal
Com a minha força capaz, que vem dos meus ancestrais
Toda cor se desfaz quando as almas são iguais

Minha alma diz quem eu sou
Além da crença, além da cor

Não vou fazer da minha vida um eterno lamento
Não vou deixar que o mundo mude o meu pensamento
Não quero que a nossa história acabe antes do tempo
Esse é o momento, esse é o momento!

Vídeo incorreto?