Sou água de rio, procuro e não encontro o mar.
Sou a vela acesa no escuro buscando o teu olhar.
Não consigo entender a razão
E o por que de você me abandonar.

Meu coração prisioneiro desse amor,
Tá sangrando sem corte, vivendo.
Se pudesse sentir a minha dor
Voltaria pros meus braços correndo.

Te dei tudo de mim,
Fiz além do que eu pude.
As suas atitudes são de quem
Nunca soube amar ninguém.

Nunca soube amar ninguém...

Vídeo incorreto?