Cada sentimento
Se traz alguma forma de poesia
Deve-se a um ano ou dias e noites de pura química
Moléculas, células, fígado, glândulas, enzimas
Entram em ação
Gerando batida tão forte que toca do pulso
Até o fim do coração.

Dentro da gente parece rodar uma esquina
De pura química
E o corpo explode por poros e olhos
Porque tudo se agita
Criando delirante suor
Enquanto toda energia vira calor

E aqui fora é uma palavra, um jeito
Que quando o povo chama
Atende por amor
Atende por amor

E o impulso de alguém fascinate
Se transforma e dá velocidade à respiração
Energia acumulada num corpo
Radiante pelo espaço e pelo som
Criando delirante suor
Enquanto energia vira calor

E aqui fora é uma palavra, um jeito
Que quando o povo chama
Atende por amor

Vídeo incorreto?