Deus, eu quero ver aquela moça
Bem mais perto de mim
Teus olhos tem um verde
Bem mais verde do que o verde capim

Quando eu lhe vejo
Até pareço um beija-flor de manhã
Sobrevoando os campos
Pra beijar a doce flor da maçã

Deus, por essa moça eu me arrasto
Feito cobra no chão
Escondo meu veneno e me entrego
Com amor e paixão

Sem ela eu me perco
Fico feito sabiá sem laranjeira
Sem ela sou bom dia de ressaca
Em dia de segunda-feira

Sem ela sou alguém pela metade
Sou um grito de saudade
Sufocado e sem razão, sem ela
Destruída na maldade
Pela força de um vulcão

Com ela posso ser um colibri
Canarinho ou Bem-Te-Vi
Preso ou livre mundo afora
Com ela sou visita inesperada
Que não tem hora marcada
E nem pressa de ir embora

Vídeo incorreto?