De cá tem um cara largado, ferido, arrasado.
Sem saber o que fazer
Falando um monte de besteiras
Coisas que ninguém consegue entender
De bar em bar desce uma, desce outra
Pra fugir da solidão.
Um homem jogado, um doido apaixonado.

De lá vive uma mulher que não sabe o que quer
Mais é dona da situação
Ela joga e brinca comigo, sofrendo calado bate um coração.
Eu não sei o que é pior se é esquecer essa mulher
Ou continuar levando a vida.
De homem jogado
De doido apaixonado

E quando ela vem não tem pra ninguém.
É fogo e me queima em seu calor...
Mas quando ela vai, é dor que não sai!
Só fica migalhas desse amor
É contradição, se eu disser que não!
Pois sempre me jogo em suas teias
Ela é o sangue que circula em minhas veias.

Vídeo incorreto?