Não posso ver-te triste, porque me mata
teu semblante infeliz, meu grande amor
Me causa pena, o pranto que tu derramas
E se enghe de angústia, meu coração

Eu sofro mais que pensas, se te entristeces
Não quero que a incerteza, te faça chorar
Nós dois, amor juramos, eternamente
E se os mortos amam, depois da morte,
nós dois também

Se eu morrer primeiro, tu prometeste
Sobre meu peito inerte, deixar cair
Todo pranto que exprime, tua tristeza
Para que todos compreendam,
fui teu querer

Se tu morreres antes, eu te prometo
que escreverei a hitória, do nosso amor
Com minha alma cheia, de sentimento
À escreverei com sangue,
que há de jorrar do meu coração

Vídeo incorreto?