De novo com voce
Quero ver quero mirar
Num repente sustenido
No mote tom e radar
De novo com voce
Do modo do meu cantar
O ar tão invisível
Faz a gente respirar

Tudo que é completo
Nu como deus nos dá
Pessoa com a sua rima
Tem a estrela e o sonhar
Vida presente perfeito
Certezas de coração
Que grava hoje e amanhãs
Nunca deixa apagar
Tantas coisas pra viver
E gente pra vidiar

De novo com voce
Quero ver quero mirar
Num repente sustenido
No mote tom e radar
Salpica meu latim
No compasso desses fios
Todos juntos ou sozinhos
Do modo do meu cantar

Se saudade fosse fácil
Senti-la seria sem cor
Sem lagrima pequenina
Sem nada do tudo,só flor
Falando bem de mansinho
Com a imensa força do amor
Persona selva e capim

Muito de ti e de mim
Sou um,sou dez,somos sãos
São joão dos reis do baião
De novo com voce
Quero ver quero mirar
Num repente sustenido
O tesão do seu nacar
Meu coração deserto
Fica fértil absoluto
Se voce falar escuto
Seu jeito pra eu cantar

Não pense que a riqueza
Sem justiça e natureza
Vai muito para adiante
Nesse mundo a mudar
Escuta quem tem juízo
Grita quem tem de gritar
Pra cada fome o alimento
O alento há de chegar
Pra tantas coisas viver
Somos pra maravilhar

Vídeo incorreto?