Bem montado sobre a cela, meu desenho de fivela
Vê aberta a porteira, outro mundo se revela
Cresce o palco da arena pra dizer ao que se veio
Como palco brilha em cena a poeira do rodeio
Cresce junto com o tempo, solidão e sentimento
E a estrela no chapéu voga tanto com o momento
Pra ganhar o seu troféu.
Assegura o coração como o peito do peão
Agarrando oito segundos em dois mundos de emoção
E no fim é tudo festa,
A estrada é que nos resta
Caminhando com anseio pra encontar outro rodeio
Esta é a sina de um peão, a esperança em cada chão
Uôuôô....
E no fim é tudo...

Vídeo incorreto?