Não há razão pra discutir,
A essa hora o sol se foi
Estou a ponto de explodir,
Com essa guerra entre nos dois

Não à razão pra te esquecer,
Nem muito menos pra lembrar
Entre a paixão e o querer,
Só à motivos pra chorar

Cada palavra é um espinho ao sair da sua boca,
Que arranha minha pele, vai manchando a minha roupa,
Devastando o meu peito como o tédio de um temporal

Cada olhar é uma gota envenenando o nosso vinho,
É um prego no sapato é uma pedra no caminho,
Sempre juntos mas sozinhos neste mundo desigual

Você vai pela esquerda, que eu vou pela direita,
Esta casa ta pequena e a porta muito estreita,
Se o amor nos dá a chance a gente briga e ignora,
Esquecer é o nosso jeito de sair e ir embora.

Cada palavra é um espinho ao sair da sua boca,
Que arranha minha pele, vai manchando a minha roupa,
Devastando o meu peito como o tédio de um temporal

Vídeo incorreto?