O dia amanheceu
E maria amélia já despertou
Levanta quatro e meia
E prepara a ceia que deus mandou
O seu novo marido, sr. valfrido
Lhe dá valor
Segundo casamento foi um tormento
Outro foi o amor

Casa de sapê, azeite de dendê
Choro de nenê, me chame quando quiser
Vista no luar, noiva no altar
Brilho no olhar sincero de uma mulher

Nascida na bahia
Pobre maria sempre lutou
Com o vento do norte
Com muita sorte
Ela se mandou
Aprendeu desde cedo
A não ter medo da própria dor
Criando seus dois filhos
À pão e prece de pescador

Casa de sapê, azeite de dendê
Choro de nenê, me chame quando quiser
Vista no luar, noiva no altar
Brilho no olhar sincero de uma mulher

Vídeo incorreto?