Corre, corre, pega ladrão
Seu dotô a fome é grande
Pega ladrão
Seu dotô já num agüento
É dia de aniversaro
É data do nascimento
Do meu bruguelo menor
E o pobe tá sem alento

Pega ladrão
Seu doto a fome é grande
Pega ladrão
Seu dotó já num agüento
Faz tempo que nós cumemo
O que sobra do sinhô
Estambo nós já num temo
Pois nas costa já colou

As coisa ficaro preta
Pior num pode ficar
Inté vendi a maleta
Pro mode poder viajar
Viajar na estiagem
Pra ver a sorte mudar
Ver as coisa do outro lado
Pra ver cuma vai ficar

Se o pobrema fosse eu só
Eu preferia a prisão
Mas tem mulé e menino
Que depende do meu pão
Na prisão a bóia e certa
Tem do bom e do mió
Pão com água é prato cheio
Pra quem vive na pior

Seu dotô a minha casa
Fica onde era um ribeirão
Bem debaixo de uma ponte
Onde passa os caminhão
Qualquer dia eu viro bicho
Largo mão do meu torrão
Pico a mula dou nos calo
Corro às légua do sertão

Vídeo incorreto?