Se me derem um pedaço de plutônio
Minha turma se encarrega de explodir
A pobreza das idéias dessa gente
Que comanda o shopping-center do país
Cada vez que a corja fala de cultura
Glauber quer quebrar a tampa do caixão
Cada povo tem o novo que merece
E o menudo vem com tudo e com razão
Aos poetas, luz e sombra
Chatôs e chandons
Aos piratas do subúrbio
Galeras do rei
Às piranhas, carne fresca
Turistas no rio
Aos carecas da jamaica, nada
Se me derem
Se me derem um pedaço de plutônio
Minha turma se encarrega de explodir
A pobreza das idéias
A pobreza das idéias dessa gente
Que comanda o shopping-center do país
Vinde a mim as criancinhas do nordeste
Que eu ensino a fome a receber cachê
Deixa estar, godard, que a estrela do oriente
Nos enreda nessa rede de tv
Aos poetas, luz e sombra
Chatôs e chandons
Aos piratas do subúrbio
Galeras do rei
Às piranhas, carne fresca
Turistas no rio
Aos carecas da jamaica, nada
Cada povo tem o novo
Cada povo tem o novo que merece
Galeras do subúrbio
Aos piratas do rei

Vídeo incorreto?