Com os pés cansado
De andar sozinho
Procurando um abrigo
Para o coração
Com o corpo maltratado
Por espinhos
E na alma o pavor da solidão
Cada porta que aparece
É uma esperança
De um refrigério
Poder experimentar
No esforço de me erguer
Vem a lembrança
De um passado que eu não quero
Mais lembrar
Mas na Tua cruz
Eu encontro as respostas
Nos Teus braços eu encontro
Só amor
Pois somente Tu Senhor
É a minha rocha
Meu castelo,
Meu amado Salvador
Ansioso eu espero Tua vinda
Quando face a face
Irei Te conhecer
Transformado assim
Poder te olhar nos olhos
E sentir o seu abraço
A me envolver
Contemplar o esplendor
Da Sua glória
Pois aqui,
aqui ninguém jamais imaginou
E cantar enfim
O canto da vitória
Celebrando a Cristo
Mestre e Senhor

Vídeo incorreto?