Tudo bom! Cabeça cheia de fumaça
Numa margem distante, cartel mc's, tá tudo bom, maravilha
Só cheguei aqui para marfum verde
Pra fazer um som e toma logo um gelo
Só cheguei aqui para marfum verde
Pra fazer um som e toma logo um gelo
Viaja no meu som que essa erva é de graça

Aqui ta tudo muito mal desde que se foi
Tudo mudou depois disso tô passando mal
Daqui só vejo umas roupas jogadas no chão
Meu velho oitão e um brother novo que eu chamo de irmão
Mas do mesmo não me apetece com medo do mito prazer ret
Não esquece porque eu sigo adiante
É numa margem distante que a coisa acontece

Ta no papel em meio às lágrimas
De alegria e mágoas com b cartel
Se o tempo não para a vida vai mostrar
Que a experiência perdida é o cara
Porque a pista é melancólica, covarde
Não cola, sinto o peso da palavra sólida
Foi quando digeri uma situação, vi que a rejeição me leva à razão
Diretamente de um cartel distante, sigo minha viagem, sigo minha andança
Ignorante é aquele que ignora a importância da ignorância

Só cheguei aqui para marfum verde
Pra fazer um som e toma logo um gelo
Só cheguei aqui para marfum verde
Pra fazer um som e toma logo um gelo
Só cheguei aqui para marfum um verde
Pra fazer um som e toma logo um loge
Só cheguei aqui para marfum um verde
Pra fazer um som e toma logo um loge

Esquecida na infância a pureza da criança
Amizade sincera que não altera com a distância
Aprendi que nada nada aqui se espera troco
De nada cada mancada é cobrada
Página porrada de coragem não é covarde
Quem chora mais quem se camufla
Toda margem é distante agora poesia
Que aflora de dentro pra fora e se infla

Guardo na memória a paisagem de cada viajem que fazem
Meus olhos não me traem opostos
Se distraem dispostos se atraem
Esforços impostos se esvaem
Pra onde foram as ideias geniais
Caíram por terra como as torres gemiais
Brilho não me tenta, cobras não têm asas
Ninguém leva mais do que aguenta
Haverá mais fome do que ervas de um futuro
Breve já estudo instante de iguais
Restará os semelhantes minhas voz errante nos alto falantes

Só cheguei aqui para marfum verde
Pra fazer um som e toma logo um gelo
Só cheguei aqui para marfum verde
Pra fazer um som e toma logo um gelo
Numa margem distante sigo com sangue nos olhos
Poesia sai do sangue vale mais do que petróleo
Só não banho não me molho olho grande tira os olhos
Pego sua mente dou um caldo nela em abrolho
E vou nadar com as piranhas ouve o som se assanha
Ela rebola e me arranha quer viver uma vida estranha

Tenho a manha ser petrologe empetologe de la rima
Vai garche como limão com o mãoli
Tá tudo bom, eu tô de boa e vou sorrir os free de bruce lee
Deixa a mente fluir, tu quer se divertir
E pra gostosa eu vou gali passo no teteca levo pro humaitá
Cai de minha asa cá aperto o rec pra gravar
Ha bota ela pra rebola ha ha é so deixa o som chapa
Cartel distante os neguim de cartela a marola
Do scan e o underground pras mais belas

Só cheguei aqui para marfum verde
Pra fazer um som e toma logo um gelo
Só cheguei aqui para marfum verde
Pra fazer um som e toma logo um gelo
Só cheguei aqui para marfum um verde
Pra fazer um som e toma logo um loge
Só cheguei aqui para marfum um verde
Pra fazer um som e toma logo um loge
Numa margem distante, cartel mcs
Tá tudo bom, maravilha

Vídeo incorreto?