Maldito espelho devolveu a imagem dela sem reflectir,
É um vicio danado aspirar o ar ao ela passar,
Um velho habito ficar sentado e, deixa-la fugir,
Fingir que passou ao lado e ve-la zarpar.

Ai, lá vai ela sabendo que é linda,
Por onde passa nem relva cresce,
La vem ela mostrando interesse,
Nessa palavra, nesse popless.
Ai, lá vem ela sabendo que mexe,
Um peito acima outro desce,
Lá vem ela mostrando interesse,
No que, no que cresce....!

É uma pena ter ficado sentado e deixá-la jantar,
Foi um erro declarar-me culpado, por ela sorrir,

Ai, lá vai ela sabendo que é bela,
Que não me escuta, á janela,
Lá vem ela sabendo que é linda,
Por onde passa, tudo mexe,
Ai, lá vem ela sabendo que é boa,
E a nossa cabeça fica à toa,
Lá vem ela sabendo que interesse
De tudo isto é palavra popless.

Ai, lá vem ela sabendo que é linda,
Por onde passa nem relva cresce,
La vem ela mostrando interesse,
Por resolver este popless,
Ai, lá vem ela sabendo que é boa,
E que esta cabeça, ficou à toa,
Lá vem ela sabendo que mexe,
Um peito assim até mais cresce,

Ai, la vem ela mostrando interesse,
E la vem ela sabendo que é bela,
E que á janela eu fico à espera,
Á espera de vê-la....

Vídeo incorreto?