Eu vim falar sobre tristeza nesta canção,
Tristeza por trás do riso,
Que a gente sente sem ter razão,
Em algum lugar derramam óleo, no meu coração,
E alguém mais sente, é tão normal, é o

Sinal dos Tempos... em nós.
Sinal dos Tempos... em nós.

Eu vim lembrar desta esperança que queima as mãos,
E a gente passa adiante, de geração pra geração,
Os sonhos incomodam tanto, no meu coração,
Viver sem sonhos é tão normal, é o

Sinal dos Tempos...

Tento não notar, mas o motivo da dor que eu sinto
É a culpa que eu divido, por todos nós, é o

Sinal dos Tempos...

Tento não lembrar, de um sonho antigo, mas não consigo,
E a dor que agora eu sinto, no fundo é só o

Sinal dos Tempos... em nós.
Sinal dos Tempos... em nós.

Vão me dizer, não era essa a nossa intenção,
E isso não é nossa culpa,
Mas a gente é sócio nessa ambição,
Em algum lugar eu queimo as matas do meu coração,
E amo os outros, quando lembro, se eu me lembro.

Tento não notar, mas o motivo da dor que eu sinto
É a culpa que eu divido, por todos nós, é o

Sinal dos Tempos...

Tento não lembrar de um sonho antigo, mas não consigo,
E a dor que agora eu sinto, no fundo é só o

Sinal dos Tempos...

Mas sempre é bom lembrar que se eu me sinto tão solidário
na culpa que eu divido, escuto atento ao

Sinal dos Tempos...

É que ainda tem lugar pro sonho antigo compartilhado
na culpa que eu divido, e sigo ouvindo o

Sinal dos Tempos... em nós.
Sinal dos Tempos... em nós.

Vídeo incorreto?