Não consigo suportar esse silêncio
Será que ninguém pode escutar a minha voz
O meu grito de socorro insistente na verdade é porta voz

De uma angústia que sufoca o meu peito
Às vezes não tem jeito,
O remédio é chorar
Nem mesmo minha imagem
No espelho posso olhar

Eu não posso me perder do meu juízo
Sinto que é preciso reafirmar meus pés no chão
Quem é Deus
E inteiramente inconcebível
Falar em rendição

Já me vejo esbarrando em meu limite
Que minha alma grite pra soltar esses grilhões
Eu quebro de uma vez esse silêncio
Contido em minhas emoções

Não quero nunca mais
Que mais nada interfira entre nós
Teu nome estará sempre em meus lábios
Vou te chamar e ouvir tua voz

Não quero nunca mais
Ser levado pelas águas do sofrer
Tua paz norteará sempre meus passos
Tua luz acenderá meu viver

Vídeo incorreto?