Eu guardo como relíquia
E eterna gratidão
Pendurada na parede
Na minha bela mansão,
O toco de uma enxada
Que causa admiração
A enxada pioneira...
Desperta grande atenção.

Olhando esta enxada velha
Me vem na recordação
Meu belo tempo de infância
Aqui tudo era sertão,
Meu pai apesar de pobre
Era grande cidadão
Sonhando comprar um dia...
Um pedacinho de chão.

Eu nunca esqueço o sorriso
E a grande satisfação
Com meu pai chegando em casa
Com a escritura na mão,
Dizendo ter realizado
A sua grande intenção
Mamãe chorou de alegria...
Papai chorou de emoção.

É pena que já não viva
Papai no meu coração
Pra ver o quanto cresceu
Seu pedacinho de chão,
E ver seus filhos queridos
Ser chamados de patrão
E a enxada pioneira...
Na parede da mansão.

Vídeo incorreto?