Sonhei que deu no jornal
Que São São Paulo estava
Coberta de água e sal
Pela mais branca das ondas
De um mar de safira
Não era mentira
E nem carnaval

Também não era milagre
Desastre ecológico
Nem nada igual
E quando a onda baixou
A cidade ficou
Normal

Só que do chão vinha a calma
Da lama do mangue
Da alga e da estrela do mar
E a maresia acendia
Uma coisa alegria
Que a espuma da onda
Espalhou pelo ar

Tamanho banho era um beijo
De cheiro e desejo
Em cada pessoa daquele lugar
E nesse dia saiu na primeira edição
De todos os jornais do Brasil:
São Paulo Rio

Vídeo incorreto?