Viver como um fugitivo


Eu estava correndo louca, eu estava correndo selvagem.
Vivendo no limite, sim, eu estava vivendo nos céus.
Minhas mãos começam a tremer como as ruas de Hollywood.
Minha mente estava perdida, eu ainda fiz o melhor que podia.

Um dia eu saí da cidade, com apenas a camisa nas minhas costas.
E uma guitarra no meu ombro, sim, eu não estava voltando.
Eu tive que quebrar o feitiço que estava sob o meu coração.
Então, eu rolei para fora da cidade sobre rodas do trovão.

E eu nunca vou esquecer o que disse minha mãe.
Ela disse:

Corra baby corra, cruze a cidade de New York
Corra baby corra, para as ruas de LA
Corra baby corra, yeah, você não pode abrandar.
Você nunca pode ficar quando você está vivendo como uma fugitiva.

Eu me lembro quando eu tinha dezessete anos.
Cavalgando na parte de trás de uma limusine preta.
Eu costumava olhar para o sol, e pedir a Deus que por favor me orientasse.
Na direção certa.

Eu não sabia onde eu estava indo.
Eu não sabia onde eu ia ficar.
Tudo o que eu sabia que eu estava indo muito longe.
E ele ainda se sente como ontem, quando ele diz;

Corra baby corra, cruze a cidade de New York
Corra baby corra, para as ruas de LA
Corra baby corra, yeah, você não pode abrandar.
Você nunca pode ficar quando você está vivendo como uma fugitiva.

Deixei cada cidade, com uma piscadela e um beijo.
Que talvez eu estarei de volta em breve.
Um monte de lembranças de fãs como você.
As pessoas que fizeram os meus sonhos.

E eu ainda posso ouvi-los dizendo:

Corra baby corra, cruze a cidade de New York
Corra baby corra , para as ruas de LA
Corra baby corra, yeah, você não pode abrandar.
Você nunca pode ficar quando você está vivendo como uma fugitiva.

Corra baby corra (...)