Você não sabe, mas eu sempre te esperei
Cavalo branco, amor platônico
Noites em claro, eu aguentei
Com você por perto
Eu não penso em nada e nem ninguem
Esqueço até do choque no chuveiro
E do piso molhado que de meias eu pisei
Você não sabe, mas eu sempre te busquei
Num sereno, à beira mar
Rodopiando as estrelas
Em duelos de lingua imaginarios
Eu me peguei
Ouvi uma sinfonia de sinos tocar
Vidro embaçado
Corações e flechas desenhados
Se eu fosse esperar
Esse seu ritmo atrasado
Eu não sei se teria tanta fé assim
De te ver mais uma vez

(Refrão)

Quando o sol se esconder
Eu quero beijos e velas
Pra ficar com você
Quando a brisa passar
Eu quero abrir os meus olhos
E estar no mesmo lugar

Vídeo incorreto?