Eu venho da força da maré
Eu venho do todo da canção
E como eu não sei o todo que é
E há em mim, eu só vim
Eu nome do coração.

Eu venho do sal de quem chorou
Tempero da alma que se dá
Ah vida vivida, sou quem sou, só por ti
Só eu sei tudo o que eu já sofri

E se eu não quiser mais viver
Rouba-me o chão mais uma vez
Que eu hei-de aprender
Que não pode escolher
Quem nasceu da força da maré.

Eu venho do riso incontrolado
Dos loucos que amam sem porquê
Que eu ando com a sorte lado a lado
E onde eu for
Há-de ir sempre o meu fado

Eu venho do fogo e do feitiço
Que agita este mar que me dá vida
Desfaço a razão e o compromisso
Em pedaços
Ai de mim
Porque hei-de eu ser assim?

Vídeo incorreto?