Eu estou desesperada
Varo a noite, a madrugada
Não consigo lhe encontrar...

Sufoco no peito o gemido.
Se perco o rumo, o sentido
nunca vou me perdoar!

Pra mim nada mais importa
A não ser aquela porta
cerrada atrás de você!

Você entra de mansinho
Deita-se aqui no cantinho
Da cama, meu bem querer!

A tua sombra me segue
O teu cheiro me persegue
É como faca no peito!

Eu vou me entregar sem medo
Sou tua, não tem segredo
Eu te amar desse jeito!

Meu quarto ficou vazio,
E eu aqui nesse cio
De cortar a minha fala...

Não consigo de momento,
Coordenar meu pensamento.
E a voz no peito se cala!

Mas apesar disso tudo,
Eu quero lhe ver desnudo
Para extinguir esta chama!

Que me mata, me corrói,
Me deixa tonta... até dói
Dor demais de quem se ama!!!

Vídeo incorreto?