Posso pouco
Tudo é risco de vida
Sem você no corpo é como pingar limão e andar no sol

Classificados, tapetes, pratos, passos largos e
embaraçados
No caminho asfalto, comendo poeira e vento
Jogando álcool e fósforo
Na direção do seu portão

Que a moda agora é botar fogo em ônibus...ônibus
E a classe media de mexer com tóxico
Pro meu amor passar

Solidão e seu fogão
Quatro bocas ocupadas e a quinta calada observa a
dissertação
E nada
Solidão e seu fogão
Quatro bocas ocupadas e a quinta calada observa a
dissertação
Não fala alto

Bom dia arrependido com o que pus na coca-cola
Pra te ligar e descobrir que a coragem tem gosto de
guarda-chuva

Tanto esforço pra lembra pra depois tentar esquecer
Na direção do seu portão

Posso pouco
Tudo é risco de vida sem você no corpo...

Vídeo incorreto?