Eu contei as estrelas do céu e deu trinta e sete
Me perdi em caminhos traçados na palma da mão
Recordei partes da nossa história e ela não se repete
Como a flecha cruzando o espaço na escuridão

Quem está em seu caminho não percebe que é alvo
Não espera pela sorte e não sabe o que vai acontecer
Toda flora que tem espinhos também pode ser colhida
Simplesmente com um gesto tão banal
E não é a dor que vai me deter

Eu contei as estrelas do céu e deu trinta e sete
Me ceguei com a luz que encontrei dentro do seu olhar
Me levando pra longe de mim caravana pro Oeste
O poente vai me acolher quando a gente chegar

Vou sair da minha base me lançar no seu espaço
Explorar cada pedaço de um mundo onde não tenho você
Carregando aquela frase que eu falei na despedida
E não é a dor que vai me deter

Eu contei as estrelas do céu e deu trinta e sete
Eu contei as estrelas do céu

Vídeo incorreto?