Quanto do seu sangue
Tem a mão que te atacou
Quanto do seu pranto
Veio de quem te amou

Quantas são as noites
Nas quais você esperou
E quem usou a foice
Que você mesmo afiou

Quem balança a arca
Da sua confiança
E tem a chave do seu Ser

Também é quem ataca
A base da aliança
Não tem como se defender

E não ter como fugir daquele no espelho
Quando o tempo faz fluir seu sangue vermelho
Por quem você estendeu a mão...

Quais são as esquinas
Por onde você andou
Procurando ajuda
Pra aquele que te enganou

Quanto do seu tempo
Você já desperdiçou
Palavras ao vento
Já que ninguém escutou

Quem é que está do lado
Fingindo paciência
Esperando para tirar

O que foi conquistado
Fruto da consciência
Não tem valor pra barganhar

E não ter como fugir daquele no espelho
Quando o tempo faz fluir seu sangue vermelho
Por quem você estendeu a mão...

Vídeo incorreto?