[refrão x2 - presto & ace (mind da gap)]
Pergunta a ti próprio (kem são?)
Gajos que rokam o teu bloco (kem são?)
Os mesmos do costume (kem são?)
Diz-me, (kem são?), quê? (kem são?)

[kron]
Chega o sonoro que todo o ouvido destapa nesta etapa,
Vou-te ensinar com quantas linhas se escreve um k/
R levantado à nona, desde sempre nesta zona,
A mandar props pós meus, a cagar d'alto pá moina/
Sem hipótese, ficas ofuscado com as prosas luminosas,
Como fontes no concelho de matosas/
Até à campa, levas com tanta, erva no cultivo,
Vamos fumá-la toda e não é contigo/

[presto (mind da gap)]
Qual é o voluntário pa ser otário com estilo
Precário,
Que vai testar o flow diário de um ego maior/
Qu'o aparelho mamário, num calendário rodoviário,
Largamos gemas enquanto outros rimam num aviário/
Tiro-te o sono, não sou um mono,
Roko o hemisfério em stereo, a sério, é um mistério/
Desafiar este império, esse critério,
Pode-te deixar a contar anedotas a tocas de minhocas
Dentro do cemitério/

[fuse (dealema)]
Exepcional huh, demonstração d'efeitos demoníacos,
Em flashs auditivos/
Inicio o embargo contra adversários, pesos pesados,
Concorrência em depressão, bancarrota/
Encara isto como um ataque químico ao teu estilo,
Dealema com potência, tá tudo dito/
Fusão huh, atenção huh, pontuação máxima,
Despenho imediato em solo dealemático/

[expião (dealema)]
É uma longa noite de conspiração,
De uma acção/
Faz uma mini-revolução,
Hey, é um sentimento urbano/
Movimento, uma cumplicidade,
(na cidade) e eles vão (eles vão):/
Declarar justiça popular vocalizada,
Contra a corrupção generalizada/

[ace (mind da gap)]
Pergunta a ti próprio huh, huh, kem são?
Quando num estado impróprio através d'alvoroço e
Confusão/
Num palco, eu calco, recalco quando salto,
Espanto espíritos, críticos, (respeitem) estes
Dísticos/
Místicos, estes elos unidos, fluímos,
Como a água, não paramos, manos não desistimos/
Onde vamos, vão, todos connosco,
Quando chegarmos então, todos connosco/

[refrão x2 - presto & ace (mind da gap)]
Pergunta a ti próprio (kem são?)
Gajos que rokam o teu bloco (kem são?)
Os mesmos do costume (kem são?)
Diz-me, (kem são?), quê? (kem são?)

[maze (dealema)]
Mais umas doses de versos, subversos,
Mais estrofes com verbais golpes intensos/
Com sentimentos reais mesmo à flor da pele,
Se vens por bem eu tenho mel, se vens por mal eu
Tenho
Fele/
A espalhar devastação, a instigar a revolução,
Em plena acção, a cuspir rimas do coração/
Com liricistas da invicta, quem é que arrisca?
Atrás de nós vem um batalhão até perder de vista/

[chase (circuito secreto)]
A nossa voz é o som da música no coração,
Então, então, como é que estão, vira a cara pó chão/
Com cuidado, não, caias na boca do lobo,
Quanto mais caminhas, mais t'afogas no lodo/
No lado sul do douro, há muito estrondo no morro,
Dá três no porro, no teu sangue tens o veneno do
Jogo/
Cs, as serpentes que te cospem na tromba,
Qualquer que seja a zona, a puta tríade estronda/

[berna]
Somos humildes, não fazemos filmes, cagamos nos
Requintes,
Mas sim, valorizamos o qu'a vida tem de mais simples/
Lcr no activo a avisar o suicídio colectivo,
Sócio, não circules em sentido proibido/
Indicamos-te o caminho genuíno para construíres o teu
Hino,
Dar-lhe mimo mesmo que estejas sozinho/
Segue o trilho e caga nas imensas pestes,
Isto é mais um teste, vê a máscara que vestes/

[mundo (dealema)]
Nós cuspimos, abrimos fogo quando entramos, partimos
O
Palco todo,
E construímos um novo pró nosso povo/
Sonoro explosivo, produto exclusivo,
Com carimbo do colectivo, mais fodido que tu possas
Ter ouvido/
Achas que não, abre os olhos cabrão,
Não há comparação nem competição com a coalizão/
Nós criamos algo que se possa ouvir e ver,
E vocês, nada fazem e nada querem fazer/

[rey (circuito secreto)]
Não quero saber da tua vida, tu não te metas na
Minha,
Pia baixo, fechamos o tasco/
Cada tiro, cada pato, parte corre rápido,
Eu não mato, torturo com o pensamento, bruto/
Comunico por sinais de fumo, segue o rumo, caguei,
Se não há ninguém que chame pelo meu nome/
Rey, já rokei em tascos, buracos, palcos,
Salas de espectáculos, neste momento não tenho/
Tempo p'aturar gajos otários,
Gajos otários, gajos otários,
Gajos otários, gajos otários,
Não tenho tempo p'aturar gajos otários.

[refrão x2 - presto & ace (mind da gap)]
Pergunta a ti próprio (kem são?)
Gajos que rokam o teu bloco (kem são?)
Os mesmos do costume (kem são?)
Diz-me, (kem são?), quê? (kem são?)

[ace (mind da gap)]
Pergunta a ti próprio (kem são?)
Gajos que rokam o teu bloco
Os mesmos do costume, huh huh
Pergunta a ti próprio...
O teu bloco...

Vídeo incorreto?