Nosso nome
Mind da Gap, o nosso nome, hip hop, a nossa vida
Conhecido por pôr o dedo na ferida
Esta é a maneira de ser, tentem compreender
Não vamos mudar talvez até morrer

Muitas vezes penso pra mim porque continuo aqui?
Sabendo que as vezes é perigoso ser-se MC
Faço isto porque, acreditem, é verdade aquilo que faço
É memo só faço aquilo em que acredito, não disfarço
Não sou farsa nem comparsa de quem é falso ou quer ser
No compasso não paro, faço se tiver de fazer
Cá pra ver tem de ser e muita força há de ter
O que eu quero espero o hip hop vai vencer
Se não acompanhares o passo serás dos escaços
Acontecer da história pode vir um fracasso
Contra a corrente sente a diferença na tua mente
Mind da Gap na corrida contra o tempo indiferente
Apóstolos sem escrúpulos em mónopolios
Discípulos com episódios, possuímos verbais espólios
Portfólios em versos e versos em todos os universos
Prótótipos de equações pra salvações de milhões
Decks complexos ou não, sempre com inspiração
A eliminação na condução da Coalizão na missão
É profissão, sou um homem de negócios
Troco rimas por aplausos e abraços dos meus sócios

Mind da Gap, o nosso nome, hip hop, a nossa vida
Conhecido por pôr o dedo na ferida
Esta é a maneira de ser, tentem compreender
Não vamos mudar talvez até morrer
x2

Atingimos nervos, quebramos corações, neurónios
Somos insónios, já não nos deixamos dormir à anos
Fortes como um TIR lutamos, continuamos a vir
Avançamos lentamente na mesma lesma a curtir
Nada muda , mas tudo se altera
Na forma que informa com a fórmula que acumula pontos enquanto setorna
Na teia em que te prendemos e movemos em alcateia ,
Juntasse a minha volta preparam-te uma ceia
Resto, Presto pré-histórico, old school como A chuva n´areia
Farei a Mariah Carey tirar a saia sem ser playa
Já agora chova a pasta sem o dinheiro da canastra
Não sou eu quem a ganhei mas vou ser eu quem a gasta
Adoro o prato, não o nego é um facto
Adoro comprar roupa de rico a metade do preço exacto
Produção do material real que te deixa de arrasto ______
O som fatal, normal, não parará o nefasto
Com proclamor e mordomia , por favor faça favor meu senhor
O cofre é já ali ao fundo do corredor
Cabeçalhos não caçilhas do hip hop em Portugal
Lá na frente a milhas do pelotão principal
O meu estilo é verbal, eu é que sou o Keizer Soze
Começo por acabar, deixar, levar não posso

Mind da Gap, o nosso nome, hip hop, a nossa vida
Conhecido por pôr o dedo na ferida
Esta é a maneira de ser, tentem compreender
Não vamos mudar talvez até morrer
x2

Vídeo incorreto?