Submundo:
Subcave, subsolo, sub, submundo...

As paredes apertam, permite o céu ser o limite
O espaço é a fronteira, a toupeira abre o apetite
Onde a judite não habite, é apetitoso o convite
Onde é escuro como a grafite, penetrado como um rebite
Um túnel, um labirinto deles eu sinto é possivel
Permitir entrada passivel de acto púnivel
Ao nivel do humano se aguenta uma grande placenta
Envolve mundo, ninguém escapa destes anos noventa
Julio Verne aproximou-se sem ninguém cair perto
Como um verme dentro da crosta terrestre, a sua derme
Uma nova civilização, mal vista na televisão
Uma utopia onde a luz do dia é posta em questão

Subcave, subsolo, submundo, submarino
Subentendida a moral, subvertida neste hino
Somando soluções, subtraindo o mal nutrido
Encontramos caminhos, o submundo é o destino
x2

Uma encruzilhada na escuridão, encontrar a luz, prá solução
Exilo forçado, para se chegar até à razão
Para se poder subir, talvez um dia até sair
Do underground, mas sinceramente, acho que estou a curtir
Trabalhar em bares, preparar para mandar uns disparos
__________mas a mente continua a subir, ás de
Ganhar forças dentro dos buracos que causam as poças
Na chuva e na lama a terra não esconde mais fossas
Os seres, talvez humanos, talvez insanos, não sei
Talvez enganados ou frustrados com a presente lei
Nós representamos e comunicamos na face da terra sem espaço
O tempo também se espaça a cada verso que passa

Sonho e mantenho a razão pela qual venho e desenho
Planos prá fuga, grande empenho no engenho
Mas salvar-nos-a, deste mundo que já deu o que tinha a dar
Nada, para ter, tens que comprar
O que é mau vende, o que é bom não vende, não se rende
Ás evidências de contabilistas direcionados comercialmente
Mente fez a força, une a energia após o dia
Toma decisões que atingem milhões sobre esta harmonia
Provenida é a escolha da nossa vida, ponderem
Considerem os efeitos, vejam se é mesmo o que querem
Uma vez de partida, não há regresso, só memória
Partido, agora não lemos, fazemos a história

Subcave, subsolo, submundo, submarino
Subentendida a moral, subvertida neste hino
Somando soluções, subtraindo o mal nutrido
Encontramos caminhos, o submundo é o destino
x2

Comunicação nº 2, estado actual da situação
Chegamos ao núcleo de energia, sente-se a ebulição
Pelo vórtex impressão no córtex cerebral
É um alivio, a atmosfera é não prejudicial
Outra dimensão, cavamos milhões de quilómetros
Fomos parar a um sitio pró qual não há explicação
Compreensão, é apenas a ponta do iceberg, tal
A configuração deste paraiso espiral, quase virtual mas real
É um estado de espirito metaforizado
Em localização geográfica que me pôs atordoado
É um mundo dentro do mundo, profundo
É o submundo, próximo passo, "coalização", fim da comunicação

Subcave, subsolo, submundo, submarino
Subentendida a moral, subvertida neste hino
Somando soluções, subtraindo o mal nutrido
Encontramos caminhos, o submundo é o destino
x4

Vídeo incorreto?