Poucas pessoas sabem, nem todos compreendem
Anos ensinam coisas que os dias desconhecem
E são as atitudes, as mães da inspiração
A humildade leva, onde não alcança a razão

Pela resistência
Muitos olham, mas tão poucos veem. Muitos falam, mas poucos dizem
Pela normal demência
Tantos escutam, mas tão poucos ouvem. O que observam, poucos absorvem

Precisamos observar. Há algo além, há algo mais
Nuances vão... Absorver. Há algo mais, há algo além

Em ilhas privilégios, oceanos sem direitos
Em áreas privativas o mundo é tão perfeito
Um fim tão previsível, não querem enxergar
Fugir é impossível, quando a morte chegar

Pela resistência
Muitos olham, mas tão poucos veem. Muitos falam, mas poucos dizem
Pela normal demência
Tantos escutam, mas tão poucos ouvem. O que observam, poucos absorvem

Precisamos observar. Há algo além, há algo mais
Nuances vão... Absorver. Há algo mais, há algo além

O quanto nós cansamos? (O quanto nós erramos!)
Cansei de ser moderno (Eu quero ser eterno)
Com tudo o que não temos, talvez nós aprendemos
Em tudo observamos e o quanto absorvemos?

Precisamos observar. Algo além, algo mais
Nuances vão... Absorver. Há algo mais, há algo além!

O quanto nós cansamos? O quanto nós erramos
Cansei de ser moderno, eu quero ser eterno.
Com tudo o que não temos, talvez nós aprendemos
Em tudo observamos e o quanto absorvemos?

Vídeo incorreto?