Nada de mais
Apenas jogos de azar
Uma aposta aqui e outra ali
Doce indecência que eu escolhi pra mim

Num abraço apertado
Se eu tocar seus lábios
Aposta marcada no prazer noite e dia
Sexo é bom , viva melhor
Se entregue pra mim sem medo e sem dó

Diz que eu sou um traste mas me quer mesmo assim
E quem sabe, no frio do inverno
Ou talvez no calor do inferno eu te encontre mais uma vez

Nada de mais, apenas Jogos de Azar
Não olhe assim pra mim
Nada de mais, apenas Jogos de Azar
Não olhem assim pra mim

Jogos de Azar

Não olhe pra trás e enfrente o seu coração
Roleta Russa entre a guerra dos sexos
E um disparo fatal na minha Diva do amor

Quem dá mais, num novo brilho de olhar
No leilão da carne, no prazer de se amar
Um trono para um homem, um altar pra mulher
Sem cartas marcadas, jogam eu e você

Ironia da natureza lascívia
E o resultado são dois corpos suados
Embebedados em nossos fluídos, imersos em você

Nada de mais, apenas Jogos de Azar
Não olhe assim pra mim
Nada de mais, apenas Jogos de Azar
Não olhem assim pra mim
Há algo a mais num novo brilho de olhar
Bom pra você e bom pra mim

Jogos de Azar - Azar

Diz que eu sou um traste mas me quer mesmo assim
E quem sabe em algum dia incerto
O destino te traga mais perto pra vc me ter mais uma vez

Nada de mais, apenas Jogos de Azar
Não olhe assim pra mim
Nada de mais, apenas Jogos de Azar
Não olhe assim pra mim
Nada de mais, apenas Jogos de Azar
Ninguém é de ninguém
Há algo a mais num novo brilho de olhar
Será que vai ser bom pra mim

Nada de mais
Nada de mais...

Vídeo incorreto?