declamado:
(Rainha Santa Isabel quando em seu reino vivia
Era a própria caridade à quem a mão lhe estendia
Apesar da sua riqueza à ninguém desconhecia
A nobre rainha santa a pobreza socorria
Porém, o rei soberano que na opulência vivia
Proibiu a rainha santa das esmolas que fazia
Dizendo que ela humilhava a nobre soberania
Mas quando o rei se ausentava Isabel aparecia
No meio dos camponeses que choravam de alegria
Por ver a sua santa rainha que em seu avental trazia
Ouro, prata e alimento que com os pobres repartia)


E foi num desses momento
Que o rei apareceu
E no meio da pobreza
A rainha surpreendeu

O que faz aqui senhora
Sem consentimento meu?
O que traz nesse avental
Que ao me ver logo escondeu?

Responde a rainha santa
No jardim eu fui buscar
Um ramalhete de flores
Pra nossa mesa enfeitar

Ia indo pro castelo
E parei pra descansar
Mas o rei não acreditando
Pediu pra ela mostrar

O avental então se abriu
E o rei estremeceu
Pois o milagre divino
Nessa hora aconteceu

Em lugar de ouro e prata
Castigando o rei ateu
Lindas rosas perfumadas
No avental apareceu

Hoje em dia Santa Isabel
É uma santa poderosa
Sua igreja é um abrigo
Da pobreza religiosa

É a protetora do lar
Esta santa milagrosa
Todo mundo já conhece
Pelo milagre das rossas

Vídeo incorreto?