A questão social, Industrial
Não permite e não quer que eu ande a pé
Na vitrine um Mustang cor de sangue

Tenho um novo ideal, sexual
Abandono a mulher virgem no altar
Amo em ferro e sangue um Mustangue cor de sangue

No farol vejo o seu olhar
Minha mão toca a direção
No painel eu vejo o seu amor
E o meu corpo invade o interior

A questão social, Industrial
Não permite e não quer que eu seja fiel
Na vitrine um Corcel cor de mel
Meu Corcel, cor de mel, meu corcel

No farol vejo o seu olhar
Minha mão toca a direção
No painel eu vejo o seu amor
E o meu corpo invade o interior.

Vídeo incorreto?