Não é experiência, seria aprendizado?
Nem tanta paciência, bem pouco conquistado
Eu diria que são chances
Pra mim foram 16

Minha própria revanche
Sei que errei e acertei
Aplausos, euforia, feliz aniversário!
Alegria e tristeza, será que é necessário?

Esqueço do horário
Prega a peça a memória, a trajetória incompleta
Vou lembrando de histórias
A primeira palavra, o primeiro sorriso, passei batido
Procuro aquele velho sábio aviso:
Faz parte, esconde o choro pra evitar o castigo

Distinguindo o verdadeiro do falso amigo
E a arte, talvez sempre a guardei comigo
Imagens pros acordes bem melhor que um quadro antigo
Prossigo, de 92 ao infinito
E quero bem mais, crer pra ver que eu consigo

[refrão]
Foram muitos 16, foram poucos 16, foram 16 (parabéns!)
Foram muitos 16, foram poucos 16, ... 16 (parabéns!)
Por mais um instante sim, uma vida ressoante
Não é tão simples lembrar

Pra dar variedade, mudar de endereço
Parando pra pensar fui conhecendo o preço
Muitas folhas usadas, claro que não me esqueço
Algumas desmereço e por outras agradeço
Deslize eu cometo
Veja só, não enfraqueço
Aprendo desde ontem, amanhã só enriqueço

Novo pra sonhar, antes pra realizar
Mas se vier perguntar prefiro não comentar
Já passou da hora pra real eu vou voltar
Uma vela pra apagar, um discurso improvisar

Poucos 16, muitos talvez
E não cessará por isso falo pra vocês que:
Foram muitos 16, foram poucos 16, foram 16 (parabéns!)
Foram muitos 16, foram poucos 16, foram 16 (parabéns!)
Foram muitos 16, foram poucos 16, ... 16 (parabéns!)
Foram muitos 16, foram poucos 16, foram 16 (parabéns!)
Foram muitos 16, foram poucos 16, ... 16 (parabéns!)
Foram muitos 16, foram poucos 16, foram 16 (parabéns!)

Vídeo incorreto?