Confesso que é dificil, aguentar o peso
Mas meu dever é seguir em frente sempre ileso
Errante desespero que custa a me culpar
De coração eu escolhi, não desejo voltar
Caindo cada vez, mais sendo destacado
Ousado,s omado, de vez é despencado
Simples escolha, ou seria um passo dado
Quando separa as dores, dos amores, tudo errado
E o homem chora, se vê no estágio final
Atrás da arma letal, do combatente leal
A verdadeira moral dos novos tempos
Se perde, me completo, quase haja sustento
Meu descontento, eu não aceito
Que tudo acabe, um nobre feito
E derrepente a porta abre
Será isso acaba tudo em pranto
Resposta de esperança, escuto um belo canto

[refrão]
Não chores mais ,lágrimas não vão curar
Será capaz , é melhor se levantar
Recomeçar , sua chance pra mudar
Não chores mais , para enfim poder honrar, por que

Mesmo que eu tivesse tudo aos meus pés
Cobraria uma saudade, caberia ao revéz
Nem tudo que ofusca entre estrela
Atraves de um clarão junto da busca por verdades mais fiéis
Ao invés de pensar só ascençao
Me contrario pensando se teria mais razão
Esqueça as magoas pesadas, as aguas passadas
A vida é o que vale, gana mais que cobiçada
Os papéis, marcam o dever a ser feito
Não será em vão, dizem que é imperfeito
Quando atacar a tal da solidão
Saiba que é forte seu motivo, o seu respeito
O tempo vai passar, ai o choro implanta
Não chore mais,porque assim só se espanta
Perdão, dificulta tarefa que não implanta
Mas certamente haverá alguem que assim canta

[refrão]
Não chores mais ,lagrimas nao vão curar
Será capaz, sua alma limpará
De perdoar , sua chance pra mudar
Não chores mais , sua honra pra provar

Vídeo incorreto?