Estrela do avarandado
Lume em plena noite fria
Tão serena em seu reinado
Tem seu brilho redobrado
Pela estrada é quem me guia

Vim de longe, do cerrado
Flor na pele é ventania
Trago um canto aventurado
De quem chega sem cuidado
No romper de um novo dia

Dançar eu dancei
Lançar me lancei
Em rodopios, montarias
Sonhar eu sonhei
Além-mar naveguei
Num raio de valentia

Lua das Marés
Nasci retirante
Sou bicho do mato
Arcanjo dos regatos
E constelações no sangue

Vagar eu vaguei
Por onde bem sei
Em aguapés, rancharias
Voar eu voei
Com asas cheguei
Na terra onde renasceria

Vídeo incorreto?