A nossa rima fala de gueto, gueto e muito mais
Dicas que te escrevo dedicadas a red eyes,
É verdade, este som é pra a vocês
Esteja em qualquer canto do mundo
Aqui na street ou de chelas.
Lembras-te dos tais, na rua estava lotação esgotada
Babies em todo o lado e capim, tava molhado
Dificuldades de vida crescem para mim pra qualquer um
Hoje quem tem colhoes quem pucha a atrás e faz bum bum
bum
O perigo aumenta, mas o medo diminui
Eu sei se fraquejar na hora eu sei que fui
É considerado o marginal quem, pratica crime mas
aqui em Portugal, a mafia é o regime
Toda a gente quer ter paga, é essa a questao
Vais á procura de emprego e a resposta é sempre nao
So és aceite em mc donalds, pizza hut ou telepizza
Pra ganhar shit, fico na rua o pai avisa
Quando menos esperas pra, e tu ja estas
Passas grande parte da vida a ver as grades de uma,
cela por
tras
Lá estas tu, outra ves te possurra

Refrão

Este som é, pra todo aquele que ta de cana é
A vida as vezes perde o sentindo pois é
Quando perdes alguém ou não o vez a bue
É difícil de passar mas mantém a fé
3x

Quantas vezes na vida o povo se lamentou
Quantas vezes na vida a arrentela já chorou
Quantas vezes na vida o coração gelou
Quantas vezes na vida, a vida continuou

Vivo de recordações, passo o dia a relembrar
Tudo de bom tudo de mau, que interessa é recordar
Ainda há um tempo atras a minha memoria tava vazia
Pois tudo o que eu fazia so me dava alegria
Jogar ao berlinde ao 35 e á cirumba
Olha ali um gato preto faz figas que isto é macumba
Era a nossa criancice pensamentos inocentes
Vidas bem vividos ate mudarem as nossas mentes
Mas tudo um dia muda, e hoje tudo mudou
Acordei estava vazia o meu pensamento ali ficou
Foi mais um que bazou, pra sempre ficara
Como eu adorava se tds voltassem ca
Olhas para o mundo é so lugares desocupados
Pra todos os falecidos e por tantos sustentados
Como a dor aperta e a saudade mora aqui
dentro de um album de memoria
vivências red eyes g.

Refrão

Este som é, pra todo aquele que ta de cana é
A vida as vezes perde o sentindo pois é
Quando perdes alguém ou não o vez a bue
É difícil de passar mas mantém a fé

Quando a deliquencia lutar pela clemencia
isto nao ah paciencia e' a lutar pelo rumo
So faço merda, as vezes eu assumo
Putos com 10 anos de idade a lutar por uma vida
Pela pessoa mais querida, que por vezes é sua mae
Deusa africana, depois de um mes ou dois
O seu filho esta de cana, atras das grades e a pensar
na merda
que eu fiz
Nao me faltava nada nem uma familia feliz
fazia merda, e asneiras de baixo para cima
por isso que escrevo as minhas rimas
a pensar nos putos delinquentes
por falta de apoios, nas oportunidades nas ruas há
gente de
todas as idades
ninguém Na escola queria estudar, para andar ai nas
ruas so a
vadiar
Que posso orientar, tinham que fezar
Novos ou velhos, tavam-se a cagar
Tinham que ter dinheiro pra se orientar, nesta vida,
vida de
gueto
Que para um preto, a vida é dificil
Trabalho a vida inteira, quando ponho a mao na
algibeira
N tenho um tostao pra comprar um pedaço de pao
Pra dar nos teus irmaos todos pequenotes
Mas mesmo que nao notes a vida do gueto é fodida
E por isso que muita gente
Vai ver que ele ainda que é criminalidade
Temos que encarar os factos é a pura verdade
Só deus sabe o que nos passamos,
E nos dá forças nos sonhos
Nos amamos defensores da rua, reduzindo arrentela
Eu Acendo uma vela pra que todo passe bem,
pra todo o que eu tenho dou orgulho a minha mae
forca de uma furia africana, criou-se aqui sozinha
o meu pai morreu, era pequenino
pra quê fazer merda, e eu paro e atino

Quantas vezes na vida o povo se lamentou
Quantas vezes na vida arrentela já chorou
Quantas vezes na vida o coração gelou
Quantas vezes na vida, a vida continuou

Eles eram quem nasceram pra fezar
Eles entao, na cana estao a morar
A nossa vida em vao eu não pensava partilhar
E apenas me resta no tempo esperar
Esperar pelo dia em que na street os encontrar
E á pala deles uma daquelas apanhar
Passou a liberdade para dali os levar
E o hino da vitoria vamos juntos cantar
Poderosos sao aqueles que perderam pra lutar
E agora estao livres pra poder continuar
Melhorar, e todo de novo conquistar
A nossa vida foi uma prisão passageira,
Mas nos nao somos caes, nem usamos uma coleira
O governo é inutil tropeçarao na rasteira
Ensinaram-nos na cana crimes, da melhor maneira
E é assim a vida de quem não nasceu num berço de ouro
E apenas nas fezadas encontraram o tesouro
Agora estao trancados outros andam nos céus
Alguns viciados outros nos bancos dos reus
Quantas vezes na vida encontrarei muitos revoltados
Que antes eram livres e hoje sao condenados
Por corruptos comprados em vez de apoiarem
Fecho os olhos para a situacao, os fdp fardados que os
poem na
prisao

Refrão

Este som é, pra td aquele que ta de cana é
A vida as vezes perde o sentindo pois é
Quando perdes alguém ou não o vez a bue
É difícil de passar mas mantém a fé

Vídeo incorreto?