Vai andando na ponta dos pés com esplendor
Carregando um copo de tequila com amor
No escuro do quarto saciamos nossa fome
Com uma mordida eu desperto o seu furor

Mas quando o calor aumenta
ela pede para por atrás
Misturado com tequila
Ela gosta e quer mandar mais

Chega de carinho é a vez da violência
Quando a carne sangra e ouve urros de indecência
De indecência
De indecência, baby
De indecência
De indecência

Desenrolo o meu chicote
e ela pede para bater mais
O sangue jorra na minha cara
Meu bem isso é demais

Vai andando na ponta dos pés com esplendor
Carregando um copo de tequila com amor
No escuro do quarto saciamos nossa fome
Com uma mordida eu desperto o seu furor

Mas quando o calor aumenta
ela pede para por atrás
Misturada com tequila
Ela gosta e quer mandar mais

Vídeo incorreto?