Perceba
Eu só deixei de atravessar a ponte
Mas não a destruí

Eu só cansei de ultrapassá-la pra chegar à sua ilha
Pois não aguento ver meus passos outra vez naquela trilha

Eles me lembram claramente de um momento da história
Que se tornou inevitável tê-lo preso à memória
Foi por isso que optei por uma nova trajetória

O mesmo rumo a ser percorrido por outro caminho
Eu devia ter previsto, não há rosa sem espinho.
E talvez nem valha a pena cultivar uma sozinho

É tão mais simples facilmente arrancar todas as pétalas
E dizer que não há cor, nem beleza ou estrutura.
É tão mais fácil simplesmente esperar o ferimento
Pra dizer que aquela dor tem que se amenizar à cura

Sinto-me como um passageiro
Em busca de uma viagem sem volta

Eu parei de fazer algo para sustentar a ponte
Ela é forte o bastante para nunca se quebrar
Mas acredite, se de fato, isso um dia acontecer
Eu atravessaria o rio só pra poder te encontrar

Mas por enquanto, vou continuar vivendo na voz passiva
Até que o passageiro que vive em mim deixe de atravessar a ponte
Quando estou querendo permanecer na minha ilha

Sinto-me como um passageiro
Em busca de uma viagem sem volta