É tipo aquela coca, que não tem cola
E os mano decola
Que nem o 747
247, 24 horas por dia, sete dias por semana
E o resto do ano encana
É a lei da selva,da savana
Sem proteção de cama no safari da fama
Todo mundo na caça da grana
É
Ladrão de uniforme, policia à paisana
E você? Você é quem vende ou você é quem usa?
Ou você é a própria medusa? Que faz tudo virar pedra,
Caindo aos pedaços que nem lepra?
Aí é tetra, é tudo treta.
Que nem pneu de lambreta,
Que nem porta sem maçaneta,
Que nem prato vazio em cima da mesa.
É só idéia firmeza,
Que nem prego na areia.
E vira lenda,que nem sereia.
Mas eu só fico de meia,
Feito gambá na bota do pé de chinelo,
Juíz bate o martelo,
Diz a sentença, chama a imprensa
O crime não compensa
Que nem cheque sem fundo
Mas eu vou fundo no assunto
Digo a receita, que nem Ofélia.
Vai cocaína, bicarbonato e um pouquinho de grosélia.

Nóis fumo, mas nóis vortemo
Eu sei o que é, e o que não é veneno
Nóis fumo, mas nóis vortemo,
Eu sei o que é, e o que não é veneno
Nóis fumo, mas nóis vortemo
Eu sei o que é, e o que não é veneno
Nóis fumo, mas nóis vortemo
Eu sei o que é, e o que não é veneno

É tipo aquela coca, que não tem cola
E os mano decola
Fazendo mais fita do que rabiola
Não é a São silvestre
Não Não
Mas todo mundo tá na correria
É
De leste a oeste
E eu tô prestes a conseguir
Tem que ir
Vai na marra
E se não for, meto uma gambiarra
Eu vou atrás do meu
Quem vai atrás do seu
Se você ganhar dinheiro
Levante suas pra Deus
É um assalto
Um passo em falso e você vai pro asfalto
É que se passa
O bicho pega, pega fogo (É) e não faz fumaça
Nicotina não tem graça
Cocaína é uma desgraça
E o crack tem de graça, ran
É mais comum que iorgute de morango
Lance um feitiço, faz um encanto,
E não tem pai de santo que tire esse quebranto
E agora eu não canto
Eu explico
Inclusive que não tem menos crime
Fogo na bomba
Maluco eu tiro é onda
Que nem o D2
Mas mantenha o respeito
Nóis fumo, mas nóis vortemo, do mesmo jeito
Do mesmo jeito, do mesmo jeito

Nóis fumo, mas nóis vortemo
Eu sei o que é, e o que não é veneno
Nóis fumo, mas nóis vortemo,
Eu sei o que é, e o que não é veneno
Nóis fumo, mas nóis vortemo
Eu sei o que é, e o que não é veneno
Nóis fumo, mas nóis vortemo
Eu sei o que é, e o que não é veneno

É tipo aquela coca, que não tem cola
E os mano decola
Mas eu, já fiz escola
De chave e bola
Mas não entre de sola
Vai devagar que tem tempo
Nessa hora o relógio anda lento, quase parado
De quadro a quadro
E é nóis na moldura
Que só tem figura
E é pra quem segura a bronca
Até a úúúltima ponta
E não desmonta
Se não tiver quebrado
Não tem que endireitar o que não está errado
Eu tenho um plano gigante esquematizado
Eu não sou traficante e nem sou viado
Mas vou ganhar a vida com a boca
Falando o que me der na loca
De boné ou de touca
Eu dou presente e não me importa a roupa
A rima bem louca e bem bolada
Deixa a sua voz rouca
A mente atrapalhada
A brisa, que hipinotiza
Te deixa torto, que nem a Torre de Pizza
Feito os mano que pensam pequeno
Até os mano que levam ao extremo, supremo
No final dá no memo
Fumo e vortemo, eu sei o que é e o que não é veneno

Nóis fumo, mas nóis vortemo
Eu sei o que é, e o que não é veneno
Nóis fumo, mas nóis vortemo
Eu sei o que é, e o que não é veneno
Nóis fumo, mas nóis vortemo
Eu sei o que é, e o que não é veneno
Nóis fumo, mas nóis vortemo
Eu sei o que é, e o que não é veneno

Vídeo incorreto?